Influências da taxa Selic na bolsa de valores

Todos já ouvimos falar sobre os juros bancários de financiamento, juros embutidos em um parcelamento no cartão de crédito quando dessas vezes estamos realizando alguma compra à prazo ou fazendo algum tipo de empréstimo e se não tivermos o valor para bancar as tais prestações esses juros ficam ainda maiores podendo levar a pessoa a ter uma dívida rotativa altíssima.

Mas até então, existem alguns juros que influenciam até no desempenho da bolsa de valores, fazendo ela cair e apresentar resultados baixos desaquecendo sua tendência. Os juros são inimigos dos compradores, pois elevam o preço fixo de um produto a atingir quase o triplo de seu valor e esse crédito extra é retido pela financiadora para fins de captação de crédito cumulativo para fins de abertura de créditos para pessoas físicas, jurídicas empréstimos, financiamentos entre outras modalidades existentes.

Na bolsa de valores não é diferente. Um investidor procura mecanismos de análise sobre determinado papel a ser aplicado e considera por meio de seus estudos que a empresa escolhida será determinante acreditando que sua valorização irá render juros e crescimento a seu dinheiro quando assim estabelece prioridade e objetivo com sua forma de operar. Ou seja, seu dinheiro aplicado irá render um novo valor naquele momento, conforme a forma em que se operou. Nesse caso, houve uma captação de renda proporcional ao nº de ações compradas dessa empresa.

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) divulgada pelo COPOM(Comitê de Política Monetária) é a taxa básica de juros da economia interna e possui relação com todas as taxas cobradas pelo mercado. Com ela os bancos realizam empréstimos e definem novos juros a serem cobrados quando realizam empréstimos e financiamentos a empresas e pessoas isso é conhecido como “spread bancário”. A taxa funciona como base também para saber quanto os bancos irão pagar nas aplicações de renda fixa, poupança e outras aplicações em títulos federais a seus clientes.

A bolsa de valores é um mercado de renda variável, ou seja sua renda pode ser baixa ou alta dependendo das circunstâncias em que se encontra o Índice e a empresa se tornando um investimento de alto risco. Portanto no caso de uma renda fixa, o tipo de investimento é conservador e de baixo risco e a tendência de muitos investidores é ser conservador, tendo em vista que o que está em jogo é o próprio capital. Se os juros da taxa básica Selic estiver alto, haverá menos investidor na bolsa e maior aquisição de títulos de renda fixa e poupança. Assim no caso da bolsa de valores, irá diminuir o volume financeiro de negociações devido a preferência por juros maior e com menor risco considerado pelos investidores. A mesma taxa utilizada pelo governo para controlar a inflação e a entrada de capital estrangeiro no Brasil é considerada importantíssima para economia no geral, pois se uma alta for mencionada novamente outros fatores como empréstimos e crediário podem ficar complicados ao consumidor.

Sobre admin