Como operar na Bolsa http://www.comooperarnabolsa.com Aprenda como operar na bolsa de valores Sat, 08 Jul 2017 02:18:23 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.5.2 Médias Móveis na análise gráfica http://www.comooperarnabolsa.com/medias-moveis-na-analise-grafica/ http://www.comooperarnabolsa.com/medias-moveis-na-analise-grafica/#respond Fri, 13 Sep 2013 01:29:10 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=79

Certamente você já deve ter ouvido falar ou mesmo visto aquelas linhas coloridas que percorrem o gráfico de uma ação na bolsa de valores, não é?. Pois então aquelas linhas do contrário dos que muitos pensam é que elas possuem uma função que estaremos abordando com mais detalhes.

As médias móveis fazem parte da categoria de rastreadores de tendência na bolsa de valores e são representadas em formatos de linhas coloridas como vemos atualmente nos gráficos. A função principal desses rastreadores é acompanhar o preço médio das ações ou do índice fornecendo informações importantes sobre a possível continuidade de um movimento de alta ou de baixa. Essas linhas funcionam como base de análise até mesmo de outros indicadores sobre a força do indicativo de uma tendência atual.

Para calcularmos o preço médio de uma cotação se baseando nas médias móveis devemos entender o seguinte:

Existem médias móveis diferentes entre si como por exemplo: as médias móveis simples, média móvel exponencial e ponderada. NO caso dos preços temos os preços de abertura, máxima, mínima ou fechamento.

Para o cálculo de uma média móvel utiliza-se o preço de fechamento das cotações, pois é entendido como a expectativa ou consenso dos investidores até o fim das negociações.

O período é um dos fatores a serem considerados para projetarmos uma linha de raciocínio no curto, médio ou longo prazo para aquela cotação.
Como podemos usar as médias móveis com utilidade?

A finalidade de uma média móvel é reduzir ruídos produzidos pelos preços e apontar uma direção possível, sendo assim as médias móveis podem mostrar algumas atitudes e servir como ponto de referência posteriormente. Por exemplo:

No gráfico a inclinação da linha da média móvel para cima sinaliza uma tendência de alta logo no ponto A. Observe que após esse ponto os preços alcançam novos topos e a tendência foi de alta.

Muitos investidores utilizam essas médias para estabelecer também topos e fundos como base para entrada no mercado, durante a escolha do preço mínimo de saída ou mesmo de entrada. No ponto C por exemplo a média funcionou como suporte e no ponto D respectivamente funcionou como resistência indicando uma pequena queda do preço.

Média Móvel simples: Essa média se baseia em uma cadeia numérica de soma entre os últimos preços de fechamento dividido pelo nº de preço somados, obtendo um preço referência ou média para aquela cotação. Por exemplo:

MMS = p1+p2+p3+p4+p5 / 5 (média de 5 períodos). Utiliza-se os últimos preços de fechamento excluindo sempre o 1º da soma inicialmente e variando a cada dia.

Média Móvel Exponencial : Em comparação a média móvel simples essa média da um peso maior para último preço por exemplo:

MME = V1- MME Anterior x 2/(n+1)+ MME Anterior

Explicando:

Média Móvel exponencial é obtida pelo 1º valor do período menos a última média x 2 dividido pelo período + 1 + a última média exponencial

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/medias-moveis-na-analise-grafica/feed/ 0
Análise técnica – Divergência de alta e de baixa http://www.comooperarnabolsa.com/analise-tecnica-divergencia-de-alta-e-de-baixa/ http://www.comooperarnabolsa.com/analise-tecnica-divergencia-de-alta-e-de-baixa/#respond Thu, 05 Sep 2013 21:27:48 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=73

Na análise técnica, encontramos muitos padrões entre os vários preços disponíveis por cada ação pesquisada, e esses padrões para análise técnica são mecanismos importantes para o analista que busca oportunidades de investir e participar de forma a obter seus rendimentos com melhor eficácia.

A divergência de alta é entendida e registrada quando um indicador não acompanha determinado preço de um ativo. Podemos sempre comparar a divergência por meio de um indicador e sua posição contrária ao preço apresentado em relação a um ativo indica qual será o tipo de divergência. A importância de destacar o aparecimento de qualquer uma das fases de divergência mostra que aquele é um momento de decisão da tendência atual, possibilitando ao investidor antecipar sua posição seja ela vendida ou comprada.

Vamos a um exemplo prático com divergência de baixa:

A 1ª figura mostrada se refere ao preço de determinado ativo e a 2ª figura se refere ao indicador. Note que o preço superou o topo anterior marcado antes mesmo do indicador registrar. Sendo assim pelo indicador temos uma divergência de baixa de menor importância, pois o indicador pode alcançar o topo formado ou mesmo perde força e começar seu movimento contrário.

Ao contrário dessa divergência temos a divergência de baixa de maior importância. Esse padrão pode ocorrer quando o preço forma topos e fundos e ascendentes e o indicador topos e fundos descendentes. Conforme a figura:

O preço marcou na 1ª fase (dia) a superação do topo anterior voltando após o rompimento. Já com indicador não se pode constatar o mesmo padrão indicando ao investidor uma possível reversão da tendência com perda de força da tendência atual mostrada pelo preço.

Considerando isso como padrão de investimento, temos que esse momento será decisivo para vender caso esteja comprado e nossa realização parcial de lucro tenha sido cumprida.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/analise-tecnica-divergencia-de-alta-e-de-baixa/feed/ 0
Qual o momento ideal para comprar ações? http://www.comooperarnabolsa.com/qual-o-momento-ideal-para-comprar-acoes/ http://www.comooperarnabolsa.com/qual-o-momento-ideal-para-comprar-acoes/#respond Mon, 17 Sep 2012 17:41:13 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=61

A compra de um ativo depende de que um investidor tenha em mãos a análise de uma empresa, onde é possível identificar força ascendente, ou seja, um preço sofrendo valorização e que sinalize uma tendencia de alta. Mas como identificar uma tendencia a nosso favor ?

As característica de uma tendência de alta é quando
Visualizamos topos e fundos ascendentes, com resistencias sendo rompidas e suportes respeitados, esse é um dos momentos ideais para se comprar.

Ex:

No exemplo acima é possível identificar uma tendência de alta pela posição em que se encontra os topos. Observe que os topos que são formados posteriores aos outros estão acima e os fundos maiores em relação aos anteriores, indicando uma linha de tendência que prevalesce uma força compradora.

Vamos identificar através da observação do gráfico da LAME4, sua tendencia atual.


Os pontos em vermelho indicando topo, também estão crescente e a linha pontilhada segue o trajeto sinalizando a direção dos preços em uma tendencia altista. A linha azul indicando os fundos representam as extremidades de um movimento de baixa que pelo gráfico estão acompanhando de forma crescente a direção dos preços. A essa característica chamamos de LTA(têndencia de alta) e seu reconhecimento proporciona maiores chances de se operar com melhores possibilidades.

A finalidade da análise tecnica está em comparar as diferenças formadas pelos topos e fundos de uma ação em dado período, representar de forma gráfica os resultados com base nesse levantamento e apresentar oportunidades com os preços. Uma identificação correta, garante gerenciar os riscos com o sinal que o próprio mercado emite.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/qual-o-momento-ideal-para-comprar-acoes/feed/ 0
Identificando o clímax do mercado http://www.comooperarnabolsa.com/identificando-o-climax-do-mercado/ http://www.comooperarnabolsa.com/identificando-o-climax-do-mercado/#respond Mon, 11 Jun 2012 18:25:57 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=55

Como forma de investimento o mercado de ações garante a seus investidores excelente retorno mediante a participação de cada um tanto pelo valor investido quanto pela forma que será investida e no momento que ocorre esse investimento. Vamos entender o seguinte:

Exemplo:

Se você entrar no mercado em momento de queda, automaticamente se sua estratégia não é ganhar nessa queda você terá prejuízo. Assim sendo, essa forma de operar exigiria conhecimento do momento para que você se antecipasse a decisão.

Traçar esse objetivo antes mesmo de escolher a ação que lhe renderá melhor retorno é tão importante quanto a escolha dessa empresa que se quer investir. Caso sua operação seja de daytrade, por exemplo, você observa uma alta repentina em uma de suas ações que se encontram em uma tendência de baixa, levaria a crer em um momento de reversão de tendência e momento ideal para comprar. Ao contrário disso uma ação em alta forma um fundo descendente em relação ao fundo anterior já indicaria um momento de queda e reversão atual.

Entender esse funcionamento é administrar de forma coerente o local que será aplicado seu dinheiro,sendo necessário como proteção a seu próprio patrimônio . O mercado de ações possui indicadores que podem ser utilizados como base como é o caso do “clímax” que é o que estaremos falando por aqui. Vamos focar o clímax como o indicador e oscilador do desempenho das ações no momento. A função é medir momentos do mercado, situação de determinado setor da economia com base nos levantamentos que são realizados com um grupo de ações escolhidas.

O indicador separa as ações em estudo avaliando se fechou na alta ou na baixa mostrando detalhes, como também em relação ao OBV(On Balance Volume) . Esse OBV também é um indicador econômico só que voltado ao volume financeiro que acompanha uma tendência. Como assim ? Ex:

Estou a procura de um ativo em tendência de alta no mercado, visualizando seu gráfico existe a opção OBV. A linha traçada nesse gráfico, tende a mostrar a força relativa de formação desses preços em uma tendência. Caso exista uma ação em tendência de alta com topos e fundos ascendentes, mas que no mesmo momento mostra uma OBV com uma queda para a formação desse topo o mercado entende como uma força baixa para essa tendência formando posteriormente uma queda ou lateralização.

Agora tirando o clímax do dia com base no levantamento de ações principais é possível saber o OBV acumulando, OBV distribuindo e neutro.

OBV acumulando : O índice é distribuindo quando as ações estão acumulando alta consecutiva .

Ex: Uma ação fechou em alta nos últimos 03 dias.

OBV distribuindo: Ativos fecham em baixa consecutiva .

Ex: Uma ação fecjando em baixa ontem, fecha em baixa hoje já está com seu OBV distribuindo .

Ação com OBV neutro é tido em um mercado quando está em tendência de alta as ações fecham em baixa e em um mercado com tendência de baixa as ações fecham em alta.

A exemplo disso vamos realizar o cálculo do clímax baseado em algumas das ações seguindo os valores para cada tipo de situação  :

 

Situação                                                                               valor

ação em alta OBV acumulando                                    +1

ação em baixa OBV distribuindo                                   -1

ação em alta OBV neutro                                               0

ação em baixa OBV neutro                                             0

 

Observe que a VALE5 encontra-se em alta com OBV acumulando, sendo o valor do clímax +1 . A PETR4 já está em alta com OBV neutro indica que no dia anterior fechou em baixa assumindo o valor 0 respectivamente. A OGXP3 está com seu fechamento em baixa e OBV distribuindo, portanto assume o valor –1 de referência. A soma de todos esses valores será 2 que é o resultado de nosso clímax do dia. Os resultados podem variar entre –6 e 6 caso todos os ativos assumam o valor –1 ou +1.

Vamos tentar identificar momentos de reversão com base no índice IBOV e o clímax .

Na parte esquerda do gráfico temos a medida de escala do clímax, na barra vertical e na barra lateral direita as medidas do IBOV. Linha vermelha é nosso índice oscilador e a roxa é o IBOV. O índice possui regiões de invasão chamadas região de sobrecompra e região de sobrevenda. Em uma tendência de alta desse índice, isso significa que no ponto de 50% entraríamos em uma região de sobrecompra e numa região de 30% estaríamos sobrevendido . Em uma tendência de baixa entraríamos em uma região de sobrecompra em 30% e ficaríamos sobrevendido em –50% conforme mostra o gráfico.

Observe a movimentação do índice IBOV que pela região de sobrevendido do clímax está subindo. Mas em seguida no ponto A existe uma divergência de alta indicando um momento para muitos investidores para comprar e ganhar com a queda do índice.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/identificando-o-climax-do-mercado/feed/ 0
A perspectiva econômica dos EUA http://www.comooperarnabolsa.com/a-perspectiva-economica-dos-eua/ http://www.comooperarnabolsa.com/a-perspectiva-economica-dos-eua/#respond Mon, 26 Mar 2012 03:45:13 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=52

Muito tem se falado nos últimos anos sobre a intensidade da crise em que as principais potencias como : EUA, Grécia, Italia, França entre outros tem passado e como isso pode afetar nossa economia interna. O que se passa realmente nesses países é uma relação onde a parte administrativa do governo não conseguiu gerenciar corretamente o dinheiro da dívida que esses países possuíam e isso acarretou em aumento extensivo com inviabilidade de correção para controle financeiro, levando os países a diminuírem os empregos, deixar de produzirem em grande escala pelo aumento dos preços, aumento dos impostos, inflação em alta e economia estagnada junto com tudo aquilo que se mostra no jornal como protestos nas ruas contra a situação e todos aqueles escândalos.

Acompanhando a situação de lá pra cá existem muitos altos e baixos sob o desenvolvimento econômico onde hoje é possível notar um resultado promissor, mas ainda em estado de alerta para possíveis reversões que é a economia americana. Nesta terça-feira 13/03/2012, pudemos constatar os índices financeiros americanos fechando no azul, situação essa que não estava sendo possível verificar anteriormente. Já é possível verificar um controle sobre os juros dos principais bancos como Federal reserve e um aumento de 1,1% só em fevereiro nas vendas à varejo no comércio americano. Mas o que a situação dessas economias influenciam aqui no Brasil ?

Existem influencias externas chamadas de escandalos em que na forma em que são divulgados pela própria mídia pode impedir que haja negócios com os países alvo de uma crise diminuindo também os possíveis negócios internos aqui no Brasil que levaria o país a manter as vendas, e os investimentos externos ativos, as exportações e as prestações de serviços em vários setores ocasionando em queda e desvalorização, pois diminuiria o poder de compra desses países e a compra de nossa moeda se tornaria inviável a todos.

A necessidade de uma economia está totalmente voltada na capacidade em que a mesma tem em crescer e se manter equilibrada e isso depende das relações de nossa economia com a de outros países por meio das exportações, dos investimentos, da geração de renda interna para o crescimento do PIB que é o que determina a capacidade economica de nosso país, das relações internacionais. Se um país se encontra fraco é notável que sua fragilidade irá provocar desinteresse por outros na sustentação de relações externas com eles, realização de parcerias governamentais com vínculo de crescimento e formação para financiamento de projetos etc.

O EUA é uma potência com uma capacidade de investimento e crescimento muito grande que conseguiu manter estável um PIB até 2010 um total de U$$14,7 trilhões, mas de acordo com o relatório do banco de investimentos norte-americano Merrill Lynch o país ainda está em uma recessão e está sendo divulgado novos dados sobre a situação norte-americana obrigando o país a tomar novas decisões em sua política.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/a-perspectiva-economica-dos-eua/feed/ 0
Influências da taxa Selic na bolsa de valores http://www.comooperarnabolsa.com/influencias-da-taxa-selic-na-bolsa-de-valores/ http://www.comooperarnabolsa.com/influencias-da-taxa-selic-na-bolsa-de-valores/#respond Mon, 23 Jan 2012 01:51:31 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=48

Todos já ouvimos falar sobre os juros bancários de financiamento, juros embutidos em um parcelamento no cartão de crédito quando dessas vezes estamos realizando alguma compra à prazo ou fazendo algum tipo de empréstimo e se não tivermos o valor para bancar as tais prestações esses juros ficam ainda maiores podendo levar a pessoa a ter uma dívida rotativa altíssima.

Mas até então, existem alguns juros que influenciam até no desempenho da bolsa de valores, fazendo ela cair e apresentar resultados baixos desaquecendo sua tendência. Os juros são inimigos dos compradores, pois elevam o preço fixo de um produto a atingir quase o triplo de seu valor e esse crédito extra é retido pela financiadora para fins de captação de crédito cumulativo para fins de abertura de créditos para pessoas físicas, jurídicas empréstimos, financiamentos entre outras modalidades existentes.

Na bolsa de valores não é diferente. Um investidor procura mecanismos de análise sobre determinado papel a ser aplicado e considera por meio de seus estudos que a empresa escolhida será determinante acreditando que sua valorização irá render juros e crescimento a seu dinheiro quando assim estabelece prioridade e objetivo com sua forma de operar. Ou seja, seu dinheiro aplicado irá render um novo valor naquele momento, conforme a forma em que se operou. Nesse caso, houve uma captação de renda proporcional ao nº de ações compradas dessa empresa.

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) divulgada pelo COPOM(Comitê de Política Monetária) é a taxa básica de juros da economia interna e possui relação com todas as taxas cobradas pelo mercado. Com ela os bancos realizam empréstimos e definem novos juros a serem cobrados quando realizam empréstimos e financiamentos a empresas e pessoas isso é conhecido como “spread bancário”. A taxa funciona como base também para saber quanto os bancos irão pagar nas aplicações de renda fixa, poupança e outras aplicações em títulos federais a seus clientes.

A bolsa de valores é um mercado de renda variável, ou seja sua renda pode ser baixa ou alta dependendo das circunstâncias em que se encontra o Índice e a empresa se tornando um investimento de alto risco. Portanto no caso de uma renda fixa, o tipo de investimento é conservador e de baixo risco e a tendência de muitos investidores é ser conservador, tendo em vista que o que está em jogo é o próprio capital. Se os juros da taxa básica Selic estiver alto, haverá menos investidor na bolsa e maior aquisição de títulos de renda fixa e poupança. Assim no caso da bolsa de valores, irá diminuir o volume financeiro de negociações devido a preferência por juros maior e com menor risco considerado pelos investidores. A mesma taxa utilizada pelo governo para controlar a inflação e a entrada de capital estrangeiro no Brasil é considerada importantíssima para economia no geral, pois se uma alta for mencionada novamente outros fatores como empréstimos e crediário podem ficar complicados ao consumidor.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/influencias-da-taxa-selic-na-bolsa-de-valores/feed/ 0
Como escolher ações? http://www.comooperarnabolsa.com/como-escolher-acoes/ http://www.comooperarnabolsa.com/como-escolher-acoes/#respond Sat, 17 Dec 2011 03:03:07 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=45

Certamente você iniciante na bolsa de valores e até mesmo mais experiente deve se perguntar a todo tempo, qual é a ação que está mais em conta para comprar?. Não é mesmo? . Essa é uma das dúvidas mais recorrentes principalmente de quem está iniciando no mercado de ações principalmente com tantas opções de investimentos sendo disponibilizadas.

Mas o que se deve ter em conta é a forma em que uma ação está sendo analisada, pois esse é o fator determinante da escolha certa para suas decisões. Encontrando o fluxo que uma empresa possui e seus resultados se faz tanto necessário para que haja uma escolha correta antes de mais nada o investidor precisa ter em mente alguns fatores e seguí-los para não perder o foco de seus investimentos. Diariamente investidores e especuladores, buscam informações que possam sustentar a base de seus investimentos se apropriando de papéis ideais a cada um no momento em que precisam principalmente quem realiza “daytrades” . O momento bom que um papel está passando hoje, amanhã poderá ser diferente graças a uma variedade de fatores externos nos quais pode influenciar os resultados de uma empresa e seu desempenho no índice da bolsa.

Nesse ponto, não dá para recomendar um determinado ativo, ou apontar o melhor a ser investido, pois deve-se levar em consideração que cada investidor possui uma necessidade e um objetivo e que muitas vezes para se atingi-lo estratégias diferenciadas serão levadas em consideração para cada caso em específico.Por exemplo: venda coberta para aqueles que desejam menor risco e um rendimento a longo prazo com venda de opções e ativos, venda descoberta com um risco maior em possíveis lucros instantâneos,mercado de commodities(produtos primários não industrializados: agropecuários e recursos naturais) e mercado de câmbio.

Durante a escolha de um ativo se faz necessário que o investidor tenha em mente os seguintes procedimentos:

Analisar o setor do mercado em que a empresa atua, entender o funcionamento do mercado, não comprar a “torto e a direita” entendendo que a escolha de uma ação de boa liquidez trará melhores resultados a seus investimentos.

Dentre os fatores mais importantes está a liquidez , pois nela encontramos a facilidade que precisamos para converter determinado ativo em dinheiro e sua liquidez é utilizada pelo mercado para analisar o volume de negócios realizados e o retorno que irá trazer.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/como-escolher-acoes/feed/ 0
O mercado de opções é arriscado? http://www.comooperarnabolsa.com/o-mercado-de-opcoes-e-arriscado/ http://www.comooperarnabolsa.com/o-mercado-de-opcoes-e-arriscado/#respond Sat, 05 Nov 2011 00:45:32 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=42

Talvez quando vamos ler algum blog, fórum ou conversar com algum investidor mais experiente sobre bolsa de valores, quase sempre ouvimos que o mercado de opções é o caminho pra você perder todo seu dinheiro, pelo fato dos riscos serem enormes, ainda mais pra quem está começando na bolsa agora. Eu quando comecei a investir na bolsa, fiquei muito empolgado e ignorava completamente os riscos do mercado de ações, foi aí que eu acabei conhecendo o mercado de opções, e fiquei muito empolgado imaginando que meu dinheiro renderia 100% por trade, que eu ficaria rico em apenas 1 dia.

Foi ai que eu peguei todo meu dinheiro e comprei tudo em opções, elas subiram uns 4 centavos e eu ganhei 3% em apenas 2 minutos. Daí comecei a me sentir o melhor trader do mundo já, embora nesse dia quando eu comprei, eu fiquei tremendo de medo e torcendo pra subir. No dia seguinte, resolvi repetir a dose, peguei todo meu dinheiro e comprei tudo em opções, e estas subiram uns 8 centavos e novamente eu estava no lucro, só que pensei assim: “vai subir mais, quando subir uns R$ 0,03 a mais, eu vendo”, mas infelizmente começou a cair, e quando chegou no meu preço de compra eu comecei a ficar assustado, quando caiu R$ 0,02 abaixo do meu preço de compra, eu comecei a ficar mais assustado ainda, daí de repente começou a cair muito e eu não entendia o motivo, e comecei a pensar: “deveria ter vendido quando subiu os R$ 0,08, e agora? Vendo com esse prejuízo ou espero subir? Será que vai continuar caindo?”. No final das contas, acabei vendendo e tive um prejuízo de 18% mais ou menos, sobre meu capital inteiro em apenas 10 minutos.

Com base na minha história, eu afirmo que o mercado de opções é arriscado dependendo da maneira que você trabalha nele. Nessa época eu não sabia que as opções tinham data de validade, tanto que comprei estas opções 1 semana antes do vencimento na época. Jamais pegue todo seu dinheiro e compre tudo em opções, isso sim é arriscado demais. Depois do prejuízo que tive, resolvi estudar mais sobre a bolsa de valores e adotar uma estratégia mais segura, essa estratégia envolve o mercado de opções inclusive, que é o lançamento coberto de opções ou simplesmente a venda coberta.

Resumindo tudo, o mercado de opções não é arriscado, a forma com que você atua no mercado de opções que pode tornar sua operação arriscada ou segura. Se fizermos daytrade, swing trade no mercado de opções como no meu caso acima, estamos sim arriscando. Mas se fizermos estratégias do tipo, venda coberta, trava de baixa, trava de alta, borboleta, nossa estratégia pode até ficar mais segura e rentável. Estude muito sobre o mercado de opções, e verá que ele pode ajudá-lo muito em aumentar a proteção e rentabilidade de sua carteira.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/o-mercado-de-opcoes-e-arriscado/feed/ 0
Onde posicionar meu stop? http://www.comooperarnabolsa.com/onde-posicionar-meu-stop/ http://www.comooperarnabolsa.com/onde-posicionar-meu-stop/#respond Wed, 12 Oct 2011 20:03:05 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=39

Uma dúvida que muito investidor tem quando vai realizar uma operação, baseada na análise gráfica e manejo de risco, é o local onde se deve posicionar o stop. Na verdade pra cada estratégia existe um local apropriado a posicionar o stop, e isso depende se seu trade é de curto, médio ou longo prazo, se você está comprado ou vendido, além de outros fatores como por exemplo, o nível de tolerância que você tem para colocar um stop um pouco mais abaixo.

Eu recomendo fortemente, colocar o stop em um local que se caso a operação der errado, você perca menos, afinal se o valor da ação chegou a tal preço, já saiu da nossa estratégia, então aquela ação não fará mais o movimento que esperávamos, daí é a hora para o stop ser ativado, não tem por que prolongar o sofrimento, abaixando o stop achando que a ação poderá subir de novo. Não fique com medo de tomar violinada, se a operação chegou no nosso stop, é porque ela não deu certo, não era pra ter caído até lá.

Geralmente, quando você está comprado é recomendável posicionar o stop, um pouco abaixo do menor fundo anterior, e se você está vendido, é recomendável posicionar o stop, um pouco acima do maior topo anterior. Isso se deve ao fato de que quando uma ação bate no suporte, e volta a subir, este vira um fundo novamente, mas se cair um pouco abaixo do suporte, a tendência é cair mais ainda, principalmente pelo fato de ativar o stop de muita gente, aumentando assim o movimento de venda. O mesmo vale para o mercado em alta, se ele passar do valor da resistência, pode acontecer de subir mais ainda, por ativar os stops de muitos vendidos e de muitos traders acreditando em um possível movimento de alta após a quebra da resistência.

Veja na imagem abaixo, um gráfico onde dou o exemplo de uma operação de compra com os 3 pontos pré-definidos (entrada, stop e objetivo). Podemos ver que a operação não deu certo, caindo abaixo de nosso fundo anterior, ativando nosso stop e retirando-nos da operação com pouco prejuízo. O objetivo eu defini como sendo um topo.

posicionar stops

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/onde-posicionar-meu-stop/feed/ 0
A matemática do mercado http://www.comooperarnabolsa.com/a-matematica-do-mercado/ http://www.comooperarnabolsa.com/a-matematica-do-mercado/#respond Wed, 28 Sep 2011 13:46:51 +0000 http://www.comooperarnabolsa.com/?p=35

A matemática está presente praticamente em tudo que fazemos no nosso dia a dia, isso inclui também o dia a dia do trader, do investidor. Quando você investe na bolsa, você automaticamente já faz vários cálculos do tipo, preço de compra x quantidade de ações, preço de venda – preço de compra, pra calcular o lucro ou prejuízo, cálculos de porcentagens para calcular o lucro quando a ação subiu aqueles 4% em um dia só, e por aí vai, são diversas contas presentes em nossos investimentos.

Se você investe na bolsa, é imprescindível que faça todas as contas mesmo, e deixe sempre tudo anotado, faça todos os cálculos de quanto você investiu, quanto lucrou, quanto pagou de corretagem, quanto pretende ganhar em determinado trade, e por aí vai. Lembre-se que na bolsa de valores, a matemática pode nos pregar muitas peças, principalmente na área de cálculo de porcentagens. Vamos a uma questão, que de início parece muito simples, mas veja bem como essa questão é uma verdadeira pegadinha:

Questão – Se eu comprei 1000 opções a 1 real, investi R$ 1.000,00. Estas opções agora caem 90% do seu valor e agora estão valendo R$ 0,10. Quanto (em porcentagem) que estas opções precisariam subir agora, pro meu investimento ficar no zero a zero?

Se você respondeu que precisariam subir 90%, errou. Faça as contas, se elas subirem 90% vão passar a valer R$ 0,19 pois são 90% de R$ 0,10 e não 90% de R$ 1,00 como antes, na hora que houve a queda. Para o meu investimento voltar a ficar no zero a zero, sem prejuízo e sem lucro, a opção deveria subir agora 900%, faça as contas. Essa questão, costuma pegar muita gente, devemos estar sempre atentos a estas e mais outras pegadinhas da matemática do mercado, para evitar prejuízos futuros.

]]>
http://www.comooperarnabolsa.com/a-matematica-do-mercado/feed/ 0