Análise técnica – Divergência de alta e de baixa

Na análise técnica, encontramos muitos padrões entre os vários preços disponíveis por cada ação pesquisada, e esses padrões para análise técnica são mecanismos importantes para o analista que busca oportunidades de investir e participar de forma a obter seus rendimentos com melhor eficácia.

A divergência de alta é entendida e registrada quando um indicador não acompanha determinado preço de um ativo. Podemos sempre comparar a divergência por meio de um indicador e sua posição contrária ao preço apresentado em relação a um ativo indica qual será o tipo de divergência. A importância de destacar o aparecimento de qualquer uma das fases de divergência mostra que aquele é um momento de decisão da tendência atual, possibilitando ao investidor antecipar sua posição seja ela vendida ou comprada.

Vamos a um exemplo prático com divergência de baixa:

A 1ª figura mostrada se refere ao preço de determinado ativo e a 2ª figura se refere ao indicador. Note que o preço superou o topo anterior marcado antes mesmo do indicador registrar. Sendo assim pelo indicador temos uma divergência de baixa de menor importância, pois o indicador pode alcançar o topo formado ou mesmo perde força e começar seu movimento contrário.

Ao contrário dessa divergência temos a divergência de baixa de maior importância. Esse padrão pode ocorrer quando o preço forma topos e fundos e ascendentes e o indicador topos e fundos descendentes. Conforme a figura:

O preço marcou na 1ª fase (dia) a superação do topo anterior voltando após o rompimento. Já com indicador não se pode constatar o mesmo padrão indicando ao investidor uma possível reversão da tendência com perda de força da tendência atual mostrada pelo preço.

Considerando isso como padrão de investimento, temos que esse momento será decisivo para vender caso esteja comprado e nossa realização parcial de lucro tenha sido cumprida.

Sobre admin